Renascer

 

Do pó a vida… Muito mais do que nascer pela segunda vez… Transcender, reascender o apagado… Fundo do poço superado! Renascer… Ressurgir, voltar… Ressignificar, significar a vida… Superar a morte… Simplesmente renascer.

Anúncios

Olhe ao seu redor

Como não apreciar o frescor de uma flor que acabara de desabrochar…

Como não se emocionar com uma vida que acabara de chegar…

Com a chuva, gota a gota, irrigando a plantação…

A brisa suave, no rosto cansado, porém, nunca desanimado…

Bichinhos em seu habitat, a cigarra cantando…

E um sagui pra lá e pra cá,

Como pode alguém não notar?

É como não morrer de frio no gelo polar…

 

 

 

Dias de Guerra

 Vivemos em dias de guerra, com notas curtas nos jornais…

Tragédia, barbáries, vidas findas…

Mães sem filhos…

Filhos sem mães…

Medo, medo, medo…

Nos corações, tristeza,

Por quê?

Se ainda há tanta vida lá fora…

Se o sol brilha para todos…

O mundo é maravilhoso,

Viver é uma dádiva,

Que apenas uma “ENERGIA”, tem o dom de tirá-la…

O que está por vir?

Em meio a tanta incerteza,

O que ainda está por vir?

Se vivemos em dias sem paz…

Vidas Opostas

De um lado o barraco,

A luta, o sofrimento…

De outro a fartura, a luxúria,

A indiferença, a falta da presença…

De um lado, a miséria…

O descaso, a fome, a destruição…

De outro a “esperteza”, a ganância, a corrupção…

De um lado…

Olhos tristes, dolorosos…

De outro…

O vazio, a futilidade, falsa felicidade…

Até quando?

A maldade, a crueldade e a insegurança…

Até quando?

Crianças jogadas, famílias desesperadas…

A fome não espera…

É tarde, “já era”.

 

foto tratada 2

 

 

Quem não quer?

Um dia ensolarado na praia…

Uma água de coco,

Os devaneios de um louco…

Quem não quer,

A chuva caindo na vidraça…

Um cobertor que abraça,

A tristeza saindo…

Uma criança sorrindo…

Um coração explodindo…

Ao ver o amor florescer…

Quem não quer?

O cheiro do orvalho na relva…

O sabiá melodioso…

Aquele cheirinho gostoso…

Do leite com café…

Quem não quer…

Uma noite estrelada…

Uma brisa,

Na companhia da amada…

Um cochicho ao pé do ouvido,

Um romance atrevido…

Um silêncio,

Um ruído…

Quem não quer?

Ir ao encontro da natureza…

Contemplar-lhe a beleza…

Pisar numa grama fofinha,

Presenciar o voo da joaninha…

Quem não quer?

Ir à casa da vovó,

Fazer manha sem dó…

Ganhar um mimo, um colo…

E o sorriso da avó…

Quem não quer…

O jardim enfeitado…

Com flores por todo lado…

Rosas, tulipas, Jasmim…

Uma borboleta dançando,

Um beija-flor, beijando…

Um cachorrinho ladrando…

E um gatinho miando…

Quem não quer?

Adentrar na escuridão…

E ao longe avistar um clarão…

Só um sustinho,

Para acelerar o coração…

Quem não quer…

Uma segunda feira curtinha…

Uma chuva fininha…

Um feriadão prolongado,

Um amigo ao lado…

Ideias, aventuras…

E um dia cansado,

Quem não quer?

Acordar e descobrir o milagre da vida…

Voltar para a terra querida…

Agradecer…

Sonhar…

Viver…

Quem não quer?

Eu quero!

 

Pureza da Natureza

Coisinha tão pequenina,

Que traz tamanha responsabilidade,

És o sol das manhãs…

És a luz da verdade,

Quando ri,

Iluminas minh’ alma,

Quando choras…

Atormenta-me a calma,

Padeço junto…

És tão puro,

Tão divino,

De beleza sem igual…

Se me pedes um carinho,

Não resisto…

Se me atentas um pouquinho…

Brigo, mas já passa…

Pois não há coisa mais pura na natureza…

Que uma criança…

Dormindo, sorrindo…

Então olho…

Esta coisinha tão pequenina…

Que me chama de mamãe…

Agradeço todo dia…

O dom da maternidade,

Não é para qualquer uma…

Sei disso e agradeço…

Por toda eternidade!

TE AMO _ BEIJOS MAMÃE